sábado, 29 de outubro de 2016

Nascente


                                                                                                    ( aos que se banham no Rio )

olhai a vida , e o mundo
o mendigo de óculos de sol
sorri, elevando as mãos
por receber nada .

 o vira lata espoem sua clareza
 no outro lambendo sua ferida.

um festim abaixo do viaduto
roupas desprezadas
fazem festas em corpos
estranhamente  matutos

olhai aqui, alem das praias
é carnaval de quarta-feira todo dia ,

é batuque em solo quente
com a sola do pé rente
desgastada , poida ,
mas mantendo o compasso na avenida.

olhai a vida , olhai a cidade ,
e veraneie também na água escondia desse rio.
de verdade.

T.V.V